Loading
Projeto Castração - Programa de castração e auxílio no controle populacional de cães e gatos de população com posição socioeconômica carente

O “Programa de castração e auxílio no controle populacional de cães e gatos de população com posição socioeconômica carente” é uma parceria da UFMG com o Ministério da Educação (MEC). É um Programa de extensão e está em execução no Hospital Veterinário, Escola de Veterinária/UFMG com envolvimento da comunidade externa e do segmento acadêmico. Baseia-se na educação e conscientização da comunidade acerca de temas como guarda responsável e controle populacional de cães e gatos, buscando-se inclusive a conscientização da comunidade sobre o não abandono de animais. Criado em 2012, o Projeto Castração MEC/UFMG realiza castração de cães e gatos em Belo horizonte e proporciona à população socioeconômica carente (baixa renda) o acesso à esterilização cirúrgica de seu animal de estimação (cão e gato). Todo esse trabalho é gratuito e envolve triagem e cadastramento de animais, consultas, exames pré-cirúrgicos, castração e medicação para pós-operatório. Este programa conta coma a participação de docentes, alunos de graduação (bolsistas e voluntários), alunos de pós-graduação, residentes e médicos veterinários voluntários. Na essência desse programa, pode-se perceber claramente seu cunho social educativo além da promoção da saúde e bem-estar animal e do ser humano já que a estreita convivência homem-animal é incontestável.

É importante enfatizar algumas questões que motivaram este trabalho:

•    Evidente valorização dos animais de companhia e estreita relação homem-animal na atualidade;
•    Grande população de cães (32 milhões) e gatos (16 milhões) no Brasil;
•    Superpopulação de animais abandonados e procriação descontrolada;
•    Preocupação com o bem-estar dos animais que são vitimas de maus tratos e violência;
•    A captura e extermínio de animais abandonados, além de ser considerada uma política desumana e rejeitada por vários segmentos da sociedade e mostrou-se totalmente ineficaz para o controle populacional de cães e gatos;
•    Controle populacional de cães e gatos, com enfoque mais ético com propostas pautadas em métodos mais humanitários;
•    As instituições de ensino em medicina veterinária podem trazer grande contribuição aos programas de castração e controle reprodutivo através do envolvimento de sua comunidade acadêmica.

As castrações de cães e gatos são gratuitas e existem alguns critérios de seleção:
 
• pessoas de baixa renda ou com carência financeira, com comprovação de renda familiar inferior a 3 salários mínimos;
• protetores independentes que fazem o resgate de animais de rua e se tornam responsáveis por um grande número de animais;
• ONGs estabelecidas em Belo Horizonte e parceiras do projeto.
 
O candidato para se beneficiar do projeto deve se encaixar em pelo menos uma das categorias acima.
 
As castrações são realizadas no Hospital Veterinário da UFMG e seguem um rigoroso padrão de qualidade. Os animais favorecidos pelo Projeto recebem o mesmo tratamento daqueles que usufruem do serviço particular. São utilizados os mesmos materiais, mesmos procedimentos cirúrgicos e anestésicos, além dos exames de sangue para o risco cirúrgico que consiste na avaliação da situação pré-operatória dos animais.
 
A castração possui muitos benefícios, e pode-se destacar: o controle da população de animais e zoonoses, a prevenção de doenças em cães e gatos e a diminuição da fuga de animais para a rua para acasalar. O número de animais abandonados e que vivem nas ruas chega à casa dos milhões no Brasil, o que é alarmante. O Projeto Castração acredita que existam formas humanitárias de controlar o crescimento dessa população e, sem dúvida, "a castração juntamente com ações educativas tem um papel muito relevante", acrescenta a professora Christina. Destaca-se que o projeto vem orientando a comunidade sobre a guarda responsável de animais no sentido de acabar com graves situações como abandono de animais, maus-tratos e violência para com animais, animais domiciliados que vivem nas ruas, atropelamento, dentre outras.
 
Além disso, com a retirada dos testículos, nos machos, e dos ovários e útero, nas fêmeas, várias doenças são prevenidas como doenças uterinas, ovarianas e testiculares, assim como tumores, alguns tipos de hérnia e doenças da fase adulta e senil. A marcação de território e agressividade podem também diminuir nos machos.
 
A falta de informação normalmente faz com que os proprietários acreditem que o animal irá sofrer durante e após a cirurgia. Porém, como comenta a professora Christina, "o animal é submetido à castração sob anestesia geral e, na alta hospitalar, recebe toda a prescrição de medicamentos necessários para controle de dor". Além disso, devido à execução do risco cirúrgico, em alguns casos a cirurgia é adiada devido à alguma alteração importante no exame. Desse modo, a castração traz muitos benefícios tanto para o animal quanto para seu proprietário e toda a sociedade. 
 
Os interessados que se encaixem no perfil dos atendidos pelo Projeto Castração podem entrar em contato com o Hospital Veterinário/UFMG pelos números (31) 3409-2000 ou (31) 3409-2276. Será feito o processo de triagem e, caso seja aprovado, a cirurgia é agendada.


Coordenação: Christina Malm (DCCV)

Escola de Veterinária da UFMG
Av. Antônio Carlos 6627
Caixa Postal 567, campus Pampulha da UFMG
CEP: 31270-901. Belo Horizonte, MG
TELEFONE DA ESCOLA: +55 31 3409-2001
TELEFONE DO HOSPITAL VETERINÁRIO: +55 31 3409-2000 ou +55 31 3409-2276