Loading
Ex-Diretores

Alberto Monteiro Wilwerth

Médico Veterinário formado pela Escola Superior de Agronomia e Veterinária (atual Escola de Veterinária da UFMG) em 1938. Pouco depois de formado, foi convocado para compor o corpo de professores da Escola na época de sua mudança para Belo Horizonte (nas atuais instalações do Parque de Exposições da Gameleira e da Fundação Ezequiel Dias – FUNED). Em sua gestão, a Escola incorporou-se de fato à estrutura cedida à época na capital mineira. Apresentou tese em 1956 que o logrou enquanto professor catedrático da cadeira de Fisiologia dos Animais Domésticos, sendo considerado um dos maiores responsáveis pela evolução do conhecimento nesta área na Escola. Apesar de sua morte precoce em 1964, sempre teve grande reconhecimento e admiração por parte de toda comunidade acadêmica, dado que hoje o Diretório Acadêmico da Escola de Veterinária da UFMG leva seu nome.

Diretor entre Fevereiro de 1942 a Agosto de 1946
 

Nestor Gióvine

Natural do Paraguai, formou-se pela primeira turma de Veterinária da Escola Superior de Agricultura e Veterinária, em 1935. No ano seguinte, ingressou na instituição como professor e assumiu a Chefia do Departamento de Clínica Veterinária.

No Departamento de Bacteriologia e Parasitologia, também, entregue a Giovine para chefiá-lo, são desenvolvidas pesquisas tendentes a resolver problemas de interesse imediato para a pecuária do Estado de Minas Gerais e ligados principalmente à patologia bovina, suína e aviaria.

Em todos os trabalhos realizados nos respectivos departamentos, são os alunos do curso de Veterinária colaboradores diretos dos professores. Obtinha, dessa forma, a prática, suficiente para o manejo fácil de instrumental e de laboratórios.

Giovine faz parte do grupo de professores que vai para Belo Horizonte, em Janeiro de 1942, com a transferência do Curso de Veterinária para a capital, e aí tem grande participação na instalação do novo curso.

Diretor entre Fevereiro de 1942 a Agosto de 1945

Oscar Lamounier Godofredo

Mineiro de Itapecerica, nasceu em 1899. Filho de fazendeiro e de numerosa família, fez curso técnico em Agrimensura e depois ingressou na Escola Mineira de Agronomia e Veterinária. Sua turma de faculdade era composta de quatro alunos e formou-se em 1926, ano em que ele passou no concurso da Secretaria de Agricultura e foi transferido para Alfenas. Em 1935 veio a Belo Horizonte para chefiar o Serviço de Defesa Sanitária e Profilaxia Animal do Estado de Minas Gerais.

Em Julho de 1946 foi nomeado para a direção da Escola Superior de Veterinária de Belo Horizonte para “estimular o ensino e apaziguar conflitos internos”. Destes conflitos destaca-se o interesse de Arthur Bernardes, à época Presidente da República, em transferir a Escola para sua cidade natal, Viçosa. Coube a Oscar a tarefa de conseguir mantê-la na capital mineira. Além disso, durante seu mandato, foram viabilizados dois grandes projetos: um deles visava a concessão de bolsas, em dinheiro, para estudantes que fossem filhos de fazendeiros ou agrônomos. O auxílio visava evitar a evasão de estudantes que vinham do meio rural e não tinham condições de permanência. O outro feito foi a criação de um programa de bolsas de estudo no exterior para professores da Escola que desejassem seu aperfeiçoamento acadêmico.

Aposentou-se aos 73 anos de idade, após 48 de efetivo exercício da profissão, no Departamento de Ensino Técnico da Secretaria de Agricultura, órgão responsável pela coordenação das escolas agropecuárias e superiores do Estado.

Diretor entre Julho de 1946 a Abril de 1947
 

Silvio Romero Soares Alvim

Médico Veterinário formado pela Escola Mineira de Agronomia e Veterinária (localizada em Belo Horizonte e considerada a primeira escola de Veterinária da capital, sendo extinta em 1942) no ano de 1922. Foi diretor da Escola Superior de Veterinária em curto período, antes de sua federalização, período que foi marcado pela transição das instalações para Viçosa/MG (antes de retornar em definitivo para Belo Horizonte). Atuou ainda enquanto veterinário dos serviços de inspeção de produtos de origem animal, tanto na esfera federal quanto estadual.

Diretor entre Julho de 1947 a Novembro de 1948

Leônidas Machado Magalhães

Nasceu em Tocantins, MG, em 1916. Lá fez o curso primário, no Externato São Francisco de Assis, e concluiu o ginasial em Ubá, em 1932. Ingressou na Escola Superior de Agronomia e Veterinária em 1933, formando na segunda turma, em 1936. Logo depois de formado foi convidado para ser professor na Escola de Agronomia do Nordeste, em Areia, PB, onde começou em Março de 1937, lecionando zootecnia, noções de higiene veterinária e dando assistência na região. A convite da Escola de Viçosa, para lá se transferiu em 1941, ficando até 1942, quando houve a transferência para Belo Horizonte.

Foi diretor da Escola entre 1948 e 1951, e também assumiu a reitoria da UFMG com o afastamento do então reitor Gerson Boson, durante o regime militar. Destaca-se, neste período, seu discurso sobre a necessidade de se preservar a autonomia universitária. Empenhando-se na implantação de reformas que, grosso modo, teve como resultado o estabelecimento de diretrizes para a transformação em universidades, das então federações de faculdades e escolas.

Recebeu o título de professor emérito em 09 de Setembro de 1988.

Diretor entre Novembro de 1948 a Março de 1955, e entre Agosto de 1964 a Julho de 1967

Antônio Vieira Machado

Médico Veterinário formado pela Escola Superior de Agronomia e Veterinária (atual Escola de Veterinária da UFMG) em 1938. Integrou-se à Escola pouco tempo depois enquanto professor contratado num período em que havia poucos concursos para professores catedráticos. Em 1954 efetivou-se na cadeira de Anatomia Patológica, sendo logo após homologado pela Congregação enquanto diretor da, na época, Escola Superior de Veterinária da Universidade Rural do Estado de Minas Gerais. Em sua gestão, conseguiu do governo do estado a doação de um terreno de um grande hospital que seria destinado a penfigosos, cujas obras estavam interrompidas há muito tempo.  Além disso, conseguiu recursos, doações de materiais e viabilizou a alteração da estrutura do prédio às necessidades da Escola. Enfim, em 1960, as novas instalações foram inauguradas, no bairro da Gameleira em Belo Horizonte (onde atualmente é o campus 2 do CEFET-MG).

Outro grande feito de sua gestão foi a federalização da Escola, incorporando-a à Universidade Federal de Minas Gerais, sendo este ato de federalização o último do governo de Juscelino Kubitschek. Esta federalização que permitiu depois o grande desenvolvimento da estrutura da Escola.

Diretor entre Março de 1955 a Abril de 1961

Moacyr Gomes de Freitas

Natural de Cachoeiro do Itapemirim-ES, nascido em dezembro de 1914. Graduou-se em Medicina Veterinária na Escola Superior de Veterinária de Viçosa, em 1940. Obteve os títulos de Master of Science e Doutor em parasitologia, respectivamente pelas Universidades de Michigan (EUA) e de Minas Gerais.

Exerceu as tarefas de professor em níveis de graduação e pós-graduação, tendo orientado a formação de vários profissionais em Parasitologia. Conferencista do Conselho Nacional de Pesquisas, deixou em torno de uma centena de trabalhos publicados, além de três livros-texto.

Além das atividades técnico-científicas, da participação em bancas examinadoras e de ter sido um atuante membro do Conselho Universitário da UFMG, esteve não só à frente da direção da Escola de Veterinária, como também do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG. Faleceu em março de 1977.

Diretor entre Abril de 1961 a Abril de 1964

José de Alencar Carneiro Viana

Nasceu em de junho de 1917, no município mineiro de Ubá. Graduado em Medicina Veterinária em 1939, pela Escola Superior de Agricultura e Veterinária do Estado de Minas Gerais, que funcionava em Viçosa, concluiu mestrado na Universidade de Iowa (EUA), e doutorado na UFMG.

Foi um dos fundadores e professor titular da Escola de Veterinária da UFMG. Foi secretário de Agricultura de Minas Gerais e presidente da Sociedade Brasileira de Zootecnia. Entre outras produções, publicou os livros “O Terceiro Mundo não é assim, está assim” (1999), e “Revolução cultural brasileira (2004)”.

Recebeu o título de professor emérito em 27 de Abril de 1992, durante as comemorações do 60 anos da Escola.

Diretor entre Setembro de 1967 a Setembro de 1970

Mário Souza Couto Barbosa

Nasceu em Belo Horizonte, filho de pai agrônomo. Entrou na Escola Superior de Agricultura e Veterinária, formando-se nela, quando da instalação da Universidade Rural do Estado de Minas Gerais (UREMG), em 1948, numa turma de nove alunos. Durante sua formação trabalhou ainda como servente de laboratório, a fim de complementar sua renda.

Foi convidado por vários professores a permanecer na Escola, porém quis abraçar a profissão fora da cidade, e foi trabalhar no Ensino Agrário Ambulante e Missão Médico-Censitária. Esse serviço fazia parte do Plano de Recuperação Econômica de Minas Gerais, e era um serviço de extensão que corria o Estado com vários profissionais (de médicos à cinematografista) para prestar assistência no interior.
 
Voltou para a UREMG em 1950, entrando como auxiliar de ensino, e depois foi aprovado no concurso de professor assistente. Em 1957 foi para os Estados Unidos, onde cursou mestrado em Saúde Pública na Michigan State University. Voltando para a Escola, foi vice-diretor na gestão em que se realizou a compra da Fazenda Experimental de Igarapé.  Realizou ainda estágio em epidemiologia e saúde pública na Pensilvannia University, EUA, e depois foi convidado para ser consultor temporário da Organização Pan-Americana de Saúde, período no qual conheceu a realidade de vários países latino-americanos.

Mais uma vez em Belo Horizonte, ocupou o cargo de direção da Escola, período no qual houve a efetivação da transferência da sede da Escola para o campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais.

Aposentou-se em 1978, mas ainda continuou a prestar valiosos serviços para o desenvolvimento científico, em especial no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Diretor entre Novembro de 1971 a Novembro de 1975

Jadir José Ferreira de Miranda

Nasceu em Gouveia, distrito de Diamantina. Iniciou o curso de Veterinária, em Belo Horizonte, no ano de 1960, quando a Escola ainda funcionava na região da Gameleira. Formou-se em 1963 e no ano seguinte começou a trabalhar na Secretaria de Agricultura, período no qual coordenou o projeto “Alimentação e Manejo de Bovinos em Minas Gerais” e o plano de “Melhoramento de Pastagens e Forrageiras na região de Montes Claros”.

Voltou para a Escola em 1965, lotado no departamento de Zootecnia. Lecionou diversas disciplinas e atuou muito em pesquisa de gado de corte. Antes de ser diretor da Escola, também chefiou o seu departamento e a Fazenda Experimental de Igarapé.

Foi diretor da Escola no período a qual acabara de se mudar para o campus Pampulha, período considerado muito difícil devido à falta de infraestrutura. Em seu mandato foram realizadas muitas parcerias de maneira a viabilizar boa parte da estrutura ainda deficiente e contratação de mais professores e funcionários. A Escola cresceu de tal maneira que passou a prestar assistência e capacitação do quadro docente de Escolas de Veterinária de outras Universidades do Brasil, como a Federal da Bahia (UFBA) e Faculdade de Ciências Agrárias do Pará (atual Universidade Federal Rural da Amazônia – UFRA).

Ajudou ainda na implantação do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Minas Gerais (CRMV-MG), sendo conselheiro efetivo da primeira gestão, e depois vice-presidente.

Destacou-se ainda mais no empenho por um ensino de qualidade, pautando diversas vezes a necessidade de um currículo que tivesse mais aulas práticas e envolvendo dos estudantes com os produtores rurais.

Diretor entre Janeiro de 1976 a Janeiro de 1980

José Oswaldo Costa

Nasceu em Belo Horizonte, filho de pais fazendeiros. Iniciou o curso já no novo prédio da avenida Amazonas, em 1961, quando a Escola foi federalizada. Durante a graduação foi monitor de parasitologia, auxiliando em aulas práticas, além de ter sido bolsista de iniciação científica pelo CNPq, motivos pelos quais foi contratado pela Escola como auxiliar de ensino. Começou como professor em 1965, cursando posteriormente pós-graduação nos EUA.

Ainda deu aulas no Instituto de Ciências Biológicas (ICB), orientando diversos alunos não só neste Instituto como também da Escola de Veterinária. Durante sua gestão enquanto diretor empenhou-se no aprimoramento da estrutura da Escola, sendo construído neste período o atual auditório principal, mas que só veio de fato ser inaugurado em 1988. Neste período também transformou a Fazenda Experimental em órgão suplementar da Escola, não sendo mais apenas do Departamento de Zootecnia. Com isso ampliou-se ainda mais o espectro de trabalhos e pesquisas lá desenvolvidos.

Ocupou ainda outros cargos na vida pública, de onde contribuiu bastante para o desenvolvimento da agropecuária a nível nacional.

Diretor entre Abril de 1980 a Julho de 1982

Élvio Carlos Moreira

Nasceu em Santa Bárbara do Mato Dentro, em Maio de 1939. Entrou na Escola de Veterinária em 1961, período no qual já se destacou pela atuação estudantil em defesa de melhorias para a Escola. Graduou-se em 1964, e no ano seguinte fez concurso para a Secretaria de Agricultura de Minas Gerais, onde chefiou o setor do Serviço de Indústria Animal. Iniciou o curso de sanitarista na Escola de Saúde Pública de Minas Gerais em 1967, e no mesmo ano foi indicado para ser Professor Assistente na área de Higiene e Saúde Pública da Escola de Veterinária. Cursou o mestrado na Escola, na primeira turma da área de Medicina Veterinária Preventiva, defendendo tese sobre a patogenia da raiva em bovinos. Enquanto diretor da Escola procurou solidificar a Escola como local de amplo debate da divergência, preocupando-se ao mesmo tempo em reforçar a área da produção animal. Assim, houve grandes investimentos, sobretudo nas Fazendas.

Ao longo de seu percurso acadêmico e profissional, orientou diversos estudantes tanto de graduação quanto na pós. Além disso, destaca-se sua produção científica e comprometimento para o desenvolvimento da Escola em sua totalidade.

Diretor entre Agosto de 1982 a Agosto de 1986

Paulo Roberto Carneiro

Nasceu em Belo Horizonte, e ingressou na Escola de Veterinária em 1966, concluindo o curso em 1969. Seu interesse pela extensão rural o levou a realizar concurso, e posteriormente selecionado, para trabalhar na ACAR (hoje EMATER-MG). Porem foi convidado para prestar concurso na Escola de Veterinária, onde passou e começou a coordenar a disciplina de Extensão Rural. No período de 1973 a 1975 fez o mestrado em sociologia rural na Universidade de São Paulo. Desenvolveu sua tese no Vale da Ribeira, onde destacou a importância da integração do técnico com o meio social.

Em 1986 foi deflagrado o primeiro processo de consulta à comunidade universitária para a eleição de reitor da Universidade Federal de Minas Gerais. O mesmo fato aconteceu nas unidades acadêmicas, sendo eleito.

Diretor entre Setembro de 1986 a Setembro 1990

José Ailton da Silva

Graduou-se em Medicina Veterinária em 1976 na Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais, mesma Escola onde cursou mestrado (concluído em 1980) e doutorado (concluído em 1999). Foi Professor Adjunto desta Escola, onde além de ministrar disciplinas para alunos da graduação e pós-graduação, orientou diversos trabalhos na área de Epidemiologia, Sanidade Animal, e avaliação epidemiologica e sócio-econômica do processo saúde/doença segundo as formas de organização da produção animal. Ainda ocupou, na UFMG, diversos cargos institucionais (como a presidência da Fundação Universitária Mendes Pimentel – FUMP) e de representação em órgãos colegiados.

Diretor entre Setembro de 1990 a Setembro de 1994

Jonas Carlos Campos Pereira

Graduou-se em Medicina Veterinária em 1969 na Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais, mesma Escola onde cursou mestrado (concluído em 1976) e doutorado (concluído em 1993). Ainda cursou o curso de especialização em produção animal na University of Edinburgh, Escócia. Foi Professor Titular do Departamento de Zootecnia da Escola de Veterinária da UFMG, onde além de ministrar disciplinas para alunos da graduação e pós-graduação, orientou diversos trabalhos na área de genética e melhoramento animal. Ainda ocupou, na UFMG, diversos cargos institucionais e de representação em órgãos colegiados. Pelos relevantes serviços prestados para o desenvolvimento da agropecuária e pela preservação do meio ambiente, recebeu em 2001, recebeu a Comenda Antônio Secundino de São José, dada anualmente pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de Minas Gerais.

Diretor entre Setembro de 1994 a Setembro de 1998

José Monteiro da Silva Filho

Graduou-se em Medicina Veterinária em 1977 na Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais, mesma Escola onde cursou também o mestrado (concluído em 1985). Cursou o doutorado na Universidade Federal de Viçosa, defendendo tese em 1994. Atualmente é Professor Associado do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias da Escola de Veterinária da UFMG, onde além de ministrar disciplinas para alunos da graduação e pós-graduação, já orientou diversos trabalhos nas áreas de fisiologia da reprodução, biotecnologia e transporte de sêmen eqüino e fisiologia da reprodução suína. Ainda ocupou diversos cargos institucionais e de representação em órgãos colegiados.

Diretor entre Setembro de 1998 a Setembro de 2002

Roberto Baracat de Araújo

Graduou-se em Ciências Biológicas em 1976 e em Medicina Veterinária em 1979, ambos na Universidade Federal de Minas Gerais. Na UFMG, ainda concluiu em 1985 o mestrado e em 1995 o doutorado. Atualmente é Professor Associado do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias da Escola de Veterinária da UFMG, onde além de ministrar disciplinas para alunos da graduação e pós-graduação, já orientou diversos trabalhos nas áreas de clínica e diagnóstico por imagem em pequenos animais. Ainda ocupou diversos cargos institucionais e de representação em órgãos colegiados.

Diretor entre Setembro de 2002 a Junho de 2006

Francisco Carlos Faria Lobato

Graduou-se em Medicina Veterinária em 1978 na Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais, mesma Escola onde cursou também o mestrado (concluído em 1989) e doutorado (concluído em 1997). Atualmente é Professor Associado do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva da Escola de Veterinária da UFMG, onde além de ministrar disciplinas para alunos da graduação e pós-graduação, já orientou diversos trabalhos nas áreas de bacteriologia, doenças infecciosas de animais, epidemiologia animal e programas sanitários na área de saúde animal. Ainda ocupou diversos cargos institucionais e de representação em órgãos colegiados.
 

Diretor no período de Junho de 2006 a Junho de 2010

José Aurélio Garcia Bergmann
Formou-se em Medicina Veterinária pela UFMG em 1977, concluiu seu mestrado em Zootecnia, também pela UFMG em 1982 e seu doutorado pela Virginia Polytechnic Institute and State University em 1992. No mesmo ano, concluiu seu pós-doutorado pela mesma instituição. Hoje é professor no Departamento de Zootecnia na Escola de Veterinária da UFMG, onde além de ministrar disciplinas para alunos da graduação e pós-graduação, já orientou diversos trabalhos nas áreas de melhoramento genético. Ainda ocupou diversos cargos institucionais e de representação em órgãos colegiados.
 
Diretor no período de Junho de 2010 a Junho de 2014.
 
 

Alberto Monteiro Wilwerth

Nestor Gióvine

Oscar Lamounier Godofredo

Silvio Romero Soares Alvim

Leônidas Machado Magalhães

Antônio Vieira Machado

Moacyr Gomes de Freitas

José de Alencar Carneiro Viana

Mário Souza Couto Barbosa

Jadir José Ferreira de Miranda

José Oswaldo Costa

Élvio Carlos Moreira

Paulo Roberto Carneiro

José Ailton da Silva

Jonas Carlos Campos Pereira

José Monteiro da Silva Filho

Roberto Baracat de Araújo

Francisco Carlos Faria Lobato

José Aurélio Garcia Bergmann

Escola de Veterinária da UFMG
Av. Antônio Carlos 6627
Caixa Postal 567, campus Pampulha da UFMG
CEP: 31270-901. Belo Horizonte, MG
TELEFONE DA ESCOLA: +55 31 3409-2001
TELEFONE DO HOSPITAL VETERINÁRIO: +55 31 3409-2000 ou +55 31 3409-2276