Loading
Caso Clínico 006
 
Autoras: Maria Paula Rajão Costa Coelho, doutoranda em Ciência Animal da Escola de Veterinária, e Profa. Dra. Eliane Gonçalves de Melo
 
Problemática: As hérnias de disco intervertebral/discopatias são causas comuns de disfunção neurológica em cães. As extrusões (Hansen tipo I) geralmente estão associadas com degeneração condroide do disco intervertebral, havendo herniação do material de núcleo pulposo através do anel fibroso rompido para o canal vertebral. Ocorrem com maior frequência em cães condrodistróficos, e têm apresentação aguda. Já as protrusões (Hansen tipo II) estão comumente associadas com degeneração fibroide do disco intervertebral, sendo caracterizadas por um deslocamento focal do núcleo pulposo para o canal vertebral em decorrência de ruptura parcial ou enfraquecimento do anel fibroso. Ocorrem com maior frequência em raças não-condrodistróficas e, em geral, têm apresentação crônica.
 
Questão: Cão macho Yorkshire de 9 anos encaminhado ao setor de neurologia do Hospital Veterinário da UFMG com histórico de quadro progressivo de sensibilidade cervical, ataxia e dificuldade de deambulação com os 4 membros há 1 mês. Com base no vídeo e imagens abaixo e nos conhecimentos prévios sobre neurologia de pequenos animais, responda:
 
 

Caso Clínico 006 por vetufmg

 
 
 
I- No vídeo observa-se tetraplegia, com aumento de tônus e déficit proprioceptivo para os 4 membros, o que é indicativo de lesão de neurônio motor superior para os 4 membros (cranial ao segmento medular C6). Apesar de não ter sido demonstrado no vídeo, pela localização da lesão pode-se inferir que os reflexos de retirada estariam normais para os 4 membros e os reflexos patelares estariam normais ou aumentados em ambos os membros pélvicos, podendo apresentar clônus.
 
II- Na imagem radiográfica visibiliza-se redução de espaço intervertebral entre as vértebras C3-C4, C5-C6 e C6-C7, o que é sugestivo de discopatia. A realização de raio X simples muitas vezes não confirma tal diagnóstico, sendo necessários exames de imagem mais avançados como mielografia, tomografia computadorizada ou ressonância magnética para confirmação de compressão da medula por material de disco no canal vertebral.
 
III- Existem dois tipos de tratamentos propostos para as discopatias em cães: conservativo e cirúrgico. O tratamento conservativo se baseia principalmente em repouso, utilização de analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares, fisioterapia e acupuntura. Tal tratamento é recomendado para animais com apresentação aguda e sinais neurológicos discretos, com manutenção de função motora. Já o tratamento cirúrgico é indicado em cães que apresentem dor intensa, déficits neurológicos graves e recorrência ou deterioração dos sinais após tratamento conservativo inicial. 
 
IV- Nesse caso, o tratamento indicado é o cirúrgico pois o animal apresenta-se não ambulatorial. De acordo com a localização da lesão a técnica cirúrgica mais adequada é a hemilaminectomia, em que se realiza abordagem ventral da coluna vertebral, com desgaste do corpo da  vértebra para acesso ao canal medular e descompressão no ponto de maior compressão (identificado por mielografia, tomografia ou ressonância). É indicada ainda fenestração dos discos intervertebrais nos demais pontos de compressão.
 
V- Cães que apresentam dor como único sinal clínico ou déficits neurológicos discretos com manutenção da função motora apresentam prognóstico favorável quanto a retorno da função motora. Por outro lado, cães que apresentam perda completa da função motora apresentam prognóstico reservado a desfavorável, sendo que a perda de percepção de dor profunda e a cronicidade das lesões são considerados indicadores de pior prognóstico. Mesmo nos casos de prognóstico desfavorável o procedimento cirúrgico é indicado pois muitas vezes pode trazer retorno de função motora.
 

a) Apenas as alternativas II, III, IV e V estão corretas.

b) Apenas as alternativas II, III e V estão corretas.

c) Todas as alternativas estão erradas.

d) Todas as alternativas estão corretas.

e) Apenas as alternativas I, II, III e V estão corretas.



OUTROS CASOS

»Caso Clínico 005

»Caso Clínico 004

»Caso Clínico 003

»Caso Clínico 002

»Caso Clínico 001

Escola de Veterinária da UFMG
Av. Antônio Carlos 6627
Caixa Postal 567, Campus Pampulha da UFMG
CEP 31270-901. Belo Horizonte, MG
TELEPHONE: +55 31 3409-2001
TELEPHONE NR - VETERINARY HOSPITAL: +55 31 3409-2000